HOME
QUEM SOMOS
RESULTADOS
CADASTRO
NOTICIAS
CONTATO


Programa da Unicafes vai mobilizar agentes públicos e civis pelo fortalecimento do PNAE
2021-11-11 15:42:33

A pandemia impactou negativamente os agricultores familiares  de Alagoas e  um dos fatores  foi a suspensão das aulas  e o desaceleramento do Programa Nacional de Alimentação Escolar , o PNAE,  responsável pela compra de itens da agricultura para a merenda escolar. Com a retomada do ensino presencial, os agricultores, por meio da União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Alagoas (Unicafes-AL),  estão buscando mobilizar agentes públicos e civis pelo fortalecimento do PNAE  a través do projeto Merenda Legal. O projeto inaugura nesta quinta-feira, 11, um série de encontros regionais- com o Rota da Merenda Legal-&nbsp ; buscando se aproximar de gestores municipais e equipes de ensino. O  pontapé será dado em Maceió/AL, reunindo representantes de municípios da região metropolitana, no Instituto Federal de Alagoas(IFAL), às 8h30. O evento conta com a participação do secretário de Estado da Educação Rafael Brito e do secretário de Maceió,  Elder Maia. 

O fortalecimento do PNAE nas escolas implica no cumprimento da Lei 11.947  de 2009, que obriga a destinação de 30% do orçamento do PNAE para compra direta  de itens da agricultura familiar. Segundo o  presidente da Unicafes, Antonino Cardozo,  a realização  do Merenda Legal  representa não apena a retomada do setor após a pandemia,  mas sim  consolidação de uma política pública que visa tornar Alagoas uma referência.

“Nós estamos retomando e acreditamos   que é possível  articular uma rede colaborativa para que  Alagoas se torne uma referência na execução dessa política. Então, estamos envolvendo o Sebrae, a AMA através do Hugo Wanderley, e os consórcios municipais que são importantes  instrumentos de articulação de compra entre os municípios de Alagoas”, disse Cardozo, que tamb&eacute ;m pretende usar o evento para levar à discussão aos servidores públicos , prefeitos, secretários e funcionários das escolas, desde merendeiras até os diretores.

O programa também vai permitir uma renda extra de até R$ 2 mil por agricultor, viabilizando contratos de até R$ 20 mil.  "Sabemos que o PNAE criou um mercado que permite que a agricultura familiar tenha um estado, município ou agentes públicos que sejam clientes. E a Unicafes pretende organizar essa relação para que  mais agricultores familiares sejam incluídos e beneficiados com o pleno funcionamento das política s públicas com Estado e municípios concedendo mais abertura aos produtos da agricultura familair”, reiterou.

O presidente também prevê que o programa vai beneficiar milhares de estudantes em todos os 102 municípios e a capital de Alagoas. “Estamos falando de uma política interessantíssima na qual viabiliza essa caminho com o agricultor familiar tendo o município e o estado como seus clientes. Logo, o pequeno produtor tem  sua produção garantida, uma vez ele assinando o contrato, ele tem, por exemplor, cerca de vinte mil  reais de entrega, seja naquela unidade escolar ou naquele município.  Ou  seja, depende do setor público como cliente”, conclui o presidente da Unicafes.

Fonte:
Link de acesso: